ouvindo a música do tempo

Encontro-me à disposição dos sentidos.

Vago, solícita, ao descobrimento do ser.

Prendo-me, por hábito, às barganhas mentais…

Desejo, tudo. O tempo.

Percebo-me e escolho entre os eus, o eu vertente

Surjo, sem querer, edificando-me.

Lanço ao destino as minhas possibilidades

Querendo, tudo. O medo.

Entendo-me como caminhante à procura

Procurando no acaso o destino.

Negando a passividade da espera.

Sentindo, tudo. Ouvindo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s