Vermelho

És a irreal aparição de um mundo só meu

Sorriso que atinge

Questionador do destino

Dá compasso ao tempo

Do eu mais profundo que se esconde na rotina

Nem sei quanto sinto

E se sinto, é viva

Ou me desconectas

É a fuga que acalma?

Ou és esconderijo pra alma?

Não sei se sou ou se me sinto sendo.

 

A luz pálida da tarde invade a sala e nos filma na parede

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s